PARA QUEM É A CONSULTORIA EMPRESARIAL?

Primeiramente é preciso compreender que uma consultoria empresarial não é “para tudo e para todos”. Ou seja, não tenha a consultoria empresarial como a solução para todos os problemas e objetivos e tampouco a concepção de que todas as empresas estão no momento propício para contratar uma consultoria.

Uma consultoria empresarial destina-se às empresas que desejam alcançar objetivos e resultados – seja solucionar um problema negativo existente, seja impulsionar algo positivo da empresa ou mesmo desenvolver algo novo – com um auxílio externo, sendo esta ajuda externa repleta de experiências em outras empresas e/ou mercados, de conhecimentos que serão agregados à contratante e de disposição focada no alcance dos resultados.

De maneira simples, uma consultoria empresarial é para aquela empresa que realmente quer alcançar o seu objetivo e deseja fazer isso trazendo para junto de si uma ajuda valiosa, que tornará o caminho a ser percorrido mais eficaz, sólido e com menos riscos.

Assim, fica claro que a primeira pergunta a ser respondida ao cogitar a contratação de uma consultoria empresarial, não é “Essa empresa de consultoria pode me ajudar?”, mas sim: “Minha empresa está disposta e preparada para contar com o auxílio externo que trará ganhos consideráveis?”

Para bem aproveitar uma consultoria empresarial é preciso a colaboração, a parceria, o trabalho conjunto entre os consultores e o cliente. Não se trata de uma competição para verificar quem terá suas ideias mais acolhidas. O objetivo do trabalho deve ser o mesmo para todos os envolvidos.

O mercado de consultoria empresarial apresenta muitas opções – e isto é bom – e, portanto, é preciso saber selecionar aquela empresa de consultoria empresarial que de fato conhece a realidade da sua empresa e que tenha experiência e conhecimento na atuação no contexto e objetivo em que sua empresa se insere.

 

 

 Imprimir  E-mail

CONSULTORIA PARA PEQUENOS NEGÓCIOS

Com o aumento da concorrência e a necessidade de melhorar os processos e minimizar os prejuízos, contar com a ajuda de especialistas sempre é um grande auxílio para uma gestão mais eficiente.

Quando falamos de empreendimentos de menor porte, os resultados podem ser ainda mais expressivos, pois não é raro que ela conte com menos colaboradores se dobrando em mais de um serviço ou setor. E então, quer descobrir se uma consultoria para pequenas empresas realmente vale a pena? 

Para melhorar seu potencial competitivo, muitas pequenas empresas estão investindo na consultoria empresarial. No entanto, ela não deve ser encarada como a solução para todos os problemas do negócio, mas sim como uma ferramenta a mais para que você alcance a excelência e o melhor nível de atuação.

Podemos encará-la como um elo entre o empreendimento e seu setor, através do qual os gestores e administradores vão poder perceber as oportunidades que surgirem no mercado e também deverão conseguir auxílio na busca do crescimento através de novas práticas e metodologias que não seriam percebidas sem esse tipo de suporte.

Como podemos perceber, a consultoria para pequenas empresas não pode ser escolhida aleatoriamente. Ela precisa ser composta por profissionais experientes e capacitados que devem oferecer apoio, visão crítica empresarial, conhecimento holístico do mercado, capacidade de apresentar soluções para os problemas existentes e futuros, além de primar pela melhoria constante dos processos.

A consultoria também desenvolve para o cliente uma versatilidade maior nos serviços e produtos ofertados, explorando vias e caminhos ainda não descobertos. Também busca criar parcerias novas com fornecedores, compradores e até mesmo com concorrentes — o que pode ser altamente desejável no mercado atual, onde quanto maior for a sua rede de contatos, maiores serão suas chances de sucesso.

A consultoria empresarial nada mais é do que um auxílio essencial para que seu empreendimento alcance o espaço desejado em sua área, obtendo o máximo possível de desempenho, resultados e lucratividade.

Ela visa colocar sua empresa em um local de destaque diante dos clientes, bem como aumentar suas chances de atrair novos consumidores com ideias inovadoras e originais.

 

 

 Imprimir  E-mail

Consultoria, como começar?

A consultoria empresarial surgiu como uma forma de pessoas que já passaram por determinada experiência aconselharem gestores ou empresários que estavam enfrentando esses mesmos problemas, dificuldades ou momento similar.

A Consultoria Empresarial é uma atividade que tem como objetivo básico responder ou atender às necessidades das empresas ou pessoas físicas quando assim solicitada por meio de aconselhamento ou sugestões de melhorias, embasado em firme e estruturado conhecimento. O consultor trabalha com o conhecimento, com a capacidade de análise a proposição e implantação de soluções para um conjunto de problemas apresentados pelos seus clientes.

Se você vai começar uma consultoria empresarial completa, precisa entender o negócio do seu cliente como um todo. Não tem muita mágica para isso, é necessário entrar de cabeça na organização e avaliar cada área dela.

Penso no diagnóstico empresarial sempre como a primeira etapa de qualquer consultoria. Não adianta você pensar que pode propor mudanças sem entender completamente com o que está lidando. Digo isso, principalmente pelo fato de cada negócio ter as suas características e, na maioria das vezes, se encontrarem em momentos distintos, com necessidades distintas.

O diagnóstico é um instrumento indispensável de gestão, uma técnica gerencial de primeira ordem, mesmo que a empresa apresente resultados satisfatórios. Neste caso, as decisões poderão ser mais importantes, porque poderão melhorar os resultados de uma empresa lucrativa. Em resumo, quando tudo vai mal, não fazer nada é a pior solução.

O diagnóstico é o instrumento que apresenta uma visão global e dinâmica da empresa e que define um roteiro geral ao processo de decisão. É um procedimento que possibilita ao empresário obter uma visão clara, simples e precisa do conjunto do seu negócio. Não se adota aqui soluções já prontas, empacotadas ou milagrosas. Para apontar diretrizes, o diagnóstico prevê uma abordagem direta, profunda e eficaz, adequada ao objetivo a ser alcançado. Objetivo este que é levantar os pontos fortes e fracos da empresa em todos os seus aspectos.

 Se você já está avaliando a possibilidade de contratar uma consultoria empresarial ou mesmo gostaria de conhecer os benefícios dessa possível contratação, nós da Inov9, temos várias soluções criativas, inovadoras e sob medida para sua necessidade, visamos sempre o crescimento e desenvolvimento das pessoas e das empresas.

 Imprimir  E-mail

Você sabe o que é uma consultoria?

Diante de tantos conceitos e definições sobre o que é Consultoria, escolhemos um que tem mais proximidade com o que fazemos, que é o serviço prestado por profissionais altamente capacitados, qualificados para a identificação e investigação de problemas relacionados à política da empresa. Soluções com inovação e visando simplificar procedimentos e métodos para recomendarem ações adequadas e prestarem auxílio na implementação dessas recomendações.

É alguém ou alguma empresa que atua dentro de uma ou de algumas áreas específicas, proporciona como benefícios a qualidade nos serviços prestados, maior interação com cliente, rapidez, menor custo e maior nível de treinamento em tempo real e na tarefa.

A Consultoria Empresarial existe para criar soluções práticas e resolver problemas que as empresas não conseguem por conta própria. Os consultores são agentes do desenvolvimento organizacional que utilizam seus conhecimentos e suas experiências para auxiliar seus clientes com pareceres a respeito de assuntos que estejam dentro de suas especialidades.

O conhecimento é um dos ativos mais importantes para consultores e pode ser o fator fundamental para gerar vantagem competitiva perante seus concorrentes. O aperfeiçoamento e a formação são aspectos cruciais que interferem, inclusive nos valores que serão praticados.

A base do trabalho de Consultoria é o networking, investir na manutenção de bons relacionamentos é fundamental para gerar indicações, sendo que essas indicações, são oportunidades com alto potencial para gerar negócios.

 

Atualmente a Consultoria é um dos segmentos de prestação de serviços de crescimento mais significativo no mundo, esse crescimento tem ocorrido com a necessidade de atualização/inovação das técnicas e metodologias de gestão organizacional para fazer frente à atual competitividade. 

 Imprimir  E-mail

Sucessão, já ouviu falar?

O planejamento da sucessão é o processo mais difícil de se realizar em uma empresa, ainda mais quando se trata de uma gestão familiar. No caso de uma empresa familiar, o único jeito de minimizar conflitos é através da criação de regras claras.

A sucessão pode ser planejada ou inesperada, mas quando planejada ela protege a empresa, prepara o sucessor, que muitas vezes não quer assumir o cargo (ou não está habilitado), mas quando começa a ser preparado se familiariza com a responsabilidade.

Quando se planeja a sucessão, ela se torna um processo natural e não um motivo de desespero e caos dentro da companhia. Tradicionalmente, existem vários pontos de resistência ao falar da substituição de um fundador de uma marca. De acordo com ela, falar do tema é tocar em pontos como: morte ou aposentadoria de uma referência familiar; perda de poder ou prestígio; e escolha entre um ou mais filhos. Para começamos esse assunto vamos tocar em 4 pontos super importantes para você se atentar.

1.       Diferenciais geracionais

Lidar com as diferenças geracionais, conhecê-las e respeitá-las. Procurar entender suas necessidades pessoais e depois ouvir e compreender as necessidades do outro. Para lidar com as diferenças você precisa estar aberto a ajudar o outro sem esquecer de colocar as suas necessidades, criar um diálogo que seja direto ou onde se busque recursos para criá-lo de forma direta.

2.       Sucessão dentro da família

Se a família está coesa em relação ao que quer para o futuro da empresa, sobre seus valores  e sobre sua missão, além de também estarem coesas sobre o familiar que está sendo escolhido para a sucessão, então ter um familiar na nova gestão será maravilhoso, e a empresa se fortalecerá muito, mas se um desses aspectos não estiver alinhado então pode ocorrer exatamente o oposto, tudo pode ser péssimo para a empresa, e essa sucessão pode se tornar um grande conflito interno e externo.

3.       Planejando a sucessão

Para que a sucessão seja eficaz é necessário que a família tenha união no sentido do desejo de um bom futuro para a empresa, precisam também existir regras, critérios de avaliação de competências, um sistema onde a sucessão ocorra emitindo credibilidade, com acompanhamento de um conselho e designação de competências.

4.       Criação de regras

As regras tem um papel importantíssimo durante um processo de sucessão, afinal elas trazem transparência e todos ficam cientes de quais serão as escolhas e como elas serão realizadas.  Todas as regras devem sempre ser construídas em conjunto para que todos fiquem cientes, e devem sempre tratar de competências, tipos de formação necessários para o ingresso na empresa, bagagem profissional necessária, remuneração, avaliação e comportamento.

 Imprimir  E-mail

Carreia ou Qualidade de Vida?

Embora o planejamento de carreira se mostre cada vez mais importante entre os desejos do novo trabalhador, no Brasil, esse quesito ainda não é mais importante do que a qualidade de vida e a possibilidade de um ambiente de trabalho onde o colaborador possa se sentir inserido, motivado e, principalmente reconhecido.

Somos doutrinados a escolher entre qualidade de vida e sucesso profissional como se não houvesse a possibilidade de ter os dois simultaneamente. E quem disse que isso não é possível? Por que eu não posso ser extremamente bem-sucedido no trabalho e ainda assim ter tempo para ficar com minha família, cuidar da saúde, descansar, me divertir…

Essa doutrina nos leva a crer em certas justificativas que nos afastam da felicidade como por exemplo: “Mas eu trabalho 12 horas por dia pois quero dar o melhor aos meus filhos.” Outra frase que parece bonita, mas não passa de uma ilusão. Seus filhos não querem coisas, eles querem você, seu tempo, sua atenção.

É claro que a falta de dinheiro afeta drasticamente a sua felicidade. É difícil ser feliz quando se falta o necessário, quando há uma preocupação constante com as dívidas, com a ausência de conforto etc. Esse texto é para quem já passou do estágio de sobrevivência na vida.

E por que são tão poucos os que conseguem conciliar sucesso profissional e qualidade de vida? Fácil… simplesmente porque esses poucos, ao invés de escolher um dos lados, perguntam-se “Como posso fazer para ter sucesso e qualidade de vida ao mesmo tempo?” e constroem uma vida em torno disso.

Portanto, se você tinha este pensamento, reflita novamente. Acredite que essa vida é SIM possível. Pois, enquanto você pensar que você só pode ter um, ficará preso e refém desta crença limitante. Caso não esteja convencido que isso é possível, basta abrir os olhos e procurar ao seu redor que você irá encontrar essas pessoas.

E, por fim, defina qual é o seu ponto de equilíbrio? Aquele momento onde você diz “chega” e começa a levantar algumas barreiras para proteger sua vida pessoal? Afinal, o que vale não é a chegada no topo da montanha, mas aproveitar cada instante e ser feliz durante toda a escalada.

 

 

 

 Imprimir  E-mail