Equipe de alto desempenho

10 PERGUNTAS PARA CONTRATAR NOVOS COLABORADORES

Encontrar os melhores profissionais, os mais adequados às necessidades da empresa, é uma das atividades mais importantes dentro de um negócio. Escolher de maneira errada pode gerar desgastes e impactos sérios ao dia a dia de uma companhia e a seus planos futuros. Por isso, é fundamental acertar nessa hora. E saber as perguntas certas a serem feitas é o primeiro passo. Por isso, elaboramos aqui uma pequena lista com sugestões para você, empreendedor.

1. POR QUE VOCÊ DEVE SER CONTRATADO?

Esta é a pergunta mais famosa e também a que mais confunde os candidatos. Isso acontece porque muitas vezes as pessoas não pesquisam sobre a vaga. Os recrutadores precisam dessa pergunta por que ajuda a identificar quais os candidatos que estudaram para a entrevista, aqueles que conhecem melhor o cargo e a empresa, sabendo identificar as habilidades exigidas para ocupar a posição.

2. FALE SOBRE VOCÊ.

A pergunta de aquecimento é também a mais reveladora. Recrutadores devem observar como os candidatos são capazes de sintetizar o histórico acadêmico e profissional, além de como o funcionário se apresenta.

3. O QUE VOCÊ MUDARIA EM SEU ÚLTIMO EMPREGO?

Levantando esta questão, é possível avaliar como o funcionário se comporta eticamente em relação ao ambiente de trabalho e ainda sua capacidade de criticar. Fique atento à postura do funcionário, se as críticas são construtivas ou trazem um tom de fofoca à conversa.

4. QUAL FOI A DECISÃO MAIS DIFÍCIL QUE VOCÊ TOMOU ATÉ HOJE?

A intenção é avaliar a capacidade de decisão do candidato, a maneira como ele se comportou quando foi confrontado com um problema. Não esqueça de perguntar sobre as consequências das decisões tomadas pelo candidato.

5. VOCÊ SERIA CAPAZ DE EXPLICAR O QUE É DESIGN THINKING (OU OUTRO CONCEITO).

Este é um desafio simples que é capaz de apontar se um candidato é didático e tem um conhecimento sólido sobre o assunto em questão. Você não precisa utilizar necessariamente Design Thinking e pode pedir que ele explique conceitos do marketing e administração ou outros relacionados à vaga.

6. O QUE A PESSOA QUE MAIS TE DETESTA DIRIA SOBRE A SUA PERSONALIDADE?

Esta é uma variação da tradicional pergunta “Qual o seu maior defeito?”. O candidato precisa destacar um aspecto negativo sobre sua própria personalidade e, se possível, tornar a resposta mais inteligente.

7. COMO VOCÊ REAGE QUANDO NÃO CONCORDA COM O LÍDER DA EQUIPE?

Reconheça nas respostas se você está diante de uma pessoa diplomática e sensata.  Funcionários devem saber dialogar com seus líderes e apresentar seus pontos de vista de maneira inteligente, visando sempre o crescimento da empresa. O objetivo do recrutador é verificar como o candidato lida em momentos conflituosos e suas habilidades de negociação.

8. COM QUE TIPO DE PESSOA VOCÊ TEMDIFICULDADE DE TRABALHAR?

Outra questão que desafia o candidato a responder de forma diplomática. Complemente perguntando quais as características que ele valoriza em equipes.

9. O QUE VOÊ FAZ DURANTE SEU TEMPO LIVRE?

Os hobbies e ocupações de uma pessoa são um reflexo de seu desenvolvimento pessoal e da facilidade que ela tem (ou não) no relacionamento interpessoal.

10. CONTE SOBRE UM MOMENTO EM QUE VOCÊ PRECISOU SER INOVADOR.

Peça para que o entrevistado descreva um momento em sua carreira em que precisou abandonar antigos métodos e inovar. Questione também como ele se relaciona com as mídias sociais, por exemplo. Dependendo do tipo de função que ele vai exercer, isso pode ser importante.

 

A ideia é gerar inovação contínua

 

O processo de inovação torna-se mais complexo, uma vez que há muitos trâmites burocráticos e administrativos, como a necessidade de relatórios e aprovações de diversas áreas. Por isso a ideia de algumas empresas serem mais enxutas e ágeis, como opções para se alimentar constantemente de inovação. Está mais do que provado que as grandes inovações hoje ocorrem fora das empresas, em áreas de diversão, imersão na natureza, em viagens, realizando cursos... e com a contribuição dos colaboradores e clientes.

Entre as diferentes metodologias disponíveis para inovar e melhorar uma situação, alguns gestores têm utilizado um método que torna os colaboradores aptos a identificarem desperdícios, falhas e oportunidades de melhorias nas operações. Foi com ajuda desse método que um gerente de qualidade de uma companhia famosa de bebidas, descobriu por que as garrafas de refrigerantes chegavam aos consumidores com menos gás.

O grupo levantou hipóteses, fez simulações e resolveu o problema ao colocar uma camada extra de vedação dentro das tampinhas. Recentemente, percebo que a experiência desta empresa possa servir de referência para a resolução de problemas também em qualquer organização.

Empresas como Google, Itaú e Telefônica criaram setores para acompanhar de perto como essa ideia funciona. O objetivo destas empresas é apoiar o empreendedorismo e, claro, colher benefícios na forma de novos negócios e produtos. Quando uma empresa cresce muito, pode ficar engessada para diversificar os negócios.

O processo de criatividade e inovação torna-se complexo, uma vez que há muita burocracia, principalmente por parte do gestor e líder, que ao invés de estimular a comunicação, preparação e qualificação de sua equipe, fica alimentando planilhas e relatórios.

Hoje a inovação está mais centrada à gestão de negócio, onde há constantemente melhorias no que já existe, mas muitas vezes percebemos baixa originalidade, porém o pensamento criativo servirá como base tanto para um processo de inovação quanto originalidade. O pensamento criativo é o fundamento para construir uma empresa de sucesso, por um período.

Pensar na crise não irá trazer solução nenhuma, até porque o processo criativo está longe do trabalho duro, suas ideais surgiram quando sua mente estiver brincando, ociosa, quando estiver curioso, inquieto e incomodado. Se você for uma pessoa curiosa, ideais vão bater as suas porta, pois vai perceber lacunas, necessidades, costumes e que certamente favorecerá a geração de ideais.

 

Cada detalhe faz toda diferença!

Profissionais felizes são mais engajados e tem melhor desempenho. Engajar as pessoas nem sempre é um desafio fácil, pois algumas ações podem interferir na cultura e valores pessoais de cada indivíduo, ou seja, optar pelo mais simples e, muitas vezes, diferente, é uma alternativa para as empresas.

Algumas empresas pensam que motivar colaboradores está relacionado somente a aumento de salário ou benefícios básicos. Obviamente, estas duas características são importantes, no entanto, algumas ações diferentes focadas em qualidade de vida e preocupação com a saúde são grandes atrativos para os colaborados.

Vamos dar algumas dicas de ações que podem fazer muita diferença para o colaborador e no resultado da empresa:

Horário Flexível – Flexibilização do horário de trabalho dos colaboradores, acomodando necessidades pessoais como horário de fretado, evitar picos de trânsito, etc.

Festas e Comemorações de Resultados – Comemorar o resultado alcançado pela empresa como forma de reconhecer o esforço e colaboração de cada colaborador para com metas e objetivos do negócio é parte de nossa cultura. São mensagens, happy hours etc. que motivam ainda mais a equipe a buscar superação e novas conquistas.

Educação Financeira – Palestras realizadas por profissionais da área financeira com o objetivo de fornecer informações e orientação para que os funcionários possam programar suas finanças, podendo assim ter uma vida mais equilibrada e segura.

Day Off para Aniversariantes – Proporcionar aos aniversariantes um dia livre para que ele possa comemorar o seu aniversário da forma que lhe traga mais felicidade e realização.

Como analisar os dados da sua Pesquisa de Mercado

Falar sobre análise de dados de pesquisa de mercado não é das tarefas mais fáceis. Não porque analisar dados seja difícil, mas porque depende muito do tipo de pesquisa que você está fazendo.

Uma análise de dados bem feita requer também processos e, normalmente, cada um tem a sua forma de trabalhar. Há, por exemplo, quem visualize melhor os resultados em tabelas, há quem prefira os gráficos.

Mas eu vou dar algumas dicas e sugestões que podem ajudar qualquer pessoa a analisar uma pesquisa de mercado e obter as respostas que precisa:

O primeiro passo, e um dos mais importantes, é começar a se preocupar com a sua análise de dados desde a criação do questionário. A forma como você estrutura e organiza o seu questionário pode facilitar e muito a sua análise. Por exemplo, evite colocar muitas questões abertas no seu questionário, pois elas são bem mais difíceis de analisar.

Avalie sempre se não é possível transformar a questão aberta em uma questão de resposta única ou múltipla, e utilize as questões abertas apenas quando é imprescindível que o entrevistado responda com suas próprias palavras.

Antes de começar a analisar a sua pesquisa, organize os dados. Abra o arquivo, organize o layout em uma planilha da forma que você está mais acostumado a visualizar e dê uma conferida geral nos dados. Verifique se os resultados estão padronizados e inclua filtros nas colunas para que você possa selecionar os resultados que quiser. Aí sim estará tudo pronto para você começar sua análise de dados!

O primeiro passo para analisar os dados e obter insights é olhar os resultados gerais. Antes, porém, é muito importante que você relembre os objetivos da pesquisa e quais as hipóteses você tinha antes de receber os resultados.

Agora sim, observe os dados gerais e anote todos os números que te chamarem a atenção. Se você está analisando uma pesquisa de satisfação, por exemplo, procure os melhores e os piores resultados. Se for uma pesquisa de hábitos de consumo, procure os hábitos mais utilizados e os menos utilizados.

Compare com as suas hipóteses e verifique se seus palpites estavam certos. Quando algo der muito diferente do que você estava esperando, procure encontrar respostas que justifiquem aquele resultado.

Após observar os dados gerais, analise os dados de forma agrupada. Verifique o perfil que respondeu a sua pesquisa e veja se há alguma diferença por sexo, idade ou renda, por exemplo. Além disso, dependendo do tipo de pesquisa, outros cruzamentos podem ser interessantes.

Se for uma pesquisa de satisfação, por exemplo, você pode analisar separadamente aqueles que deram uma nota geral positiva e os que deram nota negativa. Uma boa dica, nesses casos, é criar tabelas dinâmicas, que vão ajudar a cruzar os dados da sua pesquisa.

Como escrever um currículo simples e eficiente

O Currículo deve ser entendido como se fosse um resumo da sua trajetória profissional, indicando o quanto você se esforçou para chegar até o ponto em que está hoje, qual caminho você trilhou e aonde você quer chegar.

Para se produzir um bom currículo, três ideias básicas devem ser levadas em conta: verdade, simplicidade e eficiência. Essas ideias são simples, mas certamente darão maior credibilidade e confiabilidade ao seu currículo, permitindo ao recrutador encontrar o funcionário ideal e não ter surpresas no momento da entrevista.

Para escrever um currículo simples e completo, uma sugestão interessante é dividi-lo em algumas sessões fundamentais:

  • Cabeçalho: Nessa seção do currículo coloque somente as informações fundamentais: nome completo, endereço atual, telefones para contato e o seu e-mail atual.
  • Objetivos: Escreva aqui seus objetivos na empresa (ex.: atuação na área de TI).
  • Qualificações e Características: Escreva aqui um pouco sobre você, seus talentos e principais características pessoais e profissionais.
  • Formação Acadêmica: Escreva aqui sobre faculdades, cursos de aperfeiçoamento e pós-graduação cursados por você.
  • Conhecimentos Técnicos e Especialidades: Escreva aqui as tecnologias, técnicas ou áreas do conhecimento que você domina e com as quais já trabalhou.
  • Experiência Profissional: Escreva aqui sobre as suas últimas experiências profissionais, não esquecendo de citar: empresa, cargo e período.
  • Línguas: Fale aqui sobre os idiomas que você domina, lembrando de mencionar o seu nível de proficiência para cada um dos idiomas. Ex.: básico, intermediário e fluente.
  • Outras Informações: Escreva aqui outras informações interessantes a seu respeito, tais como intercâmbios culturais que você possa ter feito.

Após realizar seu currículo, você deverá responder essas questões abaixo, como forma de validar suas informações:

  • Estão claras as áreas de interesse principais do candidato?
  • O currículo apresenta erros de português, gramática ou concordância?
  • O currículo dá alguma dica clara sobre a personalidade do entrevistado?
  • Qual o intervalo entre os empregos do candidato?
  • Qual a permanência média do candidato em cada emprego?
  • Segundo o currículo, a carreira do candidato está em ascensão, estagnada ou decadente?
  • O candidato tem se esforçado para obter uma melhor qualificação? Ele se mantém atualizado?
  • De acordo com o currículo, a carreira do candidato tem sido coerente, ou tem havido constantes mudanças e guinadas?

Cadastre seu currículo em nosso site: www.inov9.com.br 

Baixe "O que não ter no seu currículo": http://conteudo.inov9.com.br/curriculo 

 

Desenvolvendo Pessoas para sair da Crise

Esse assunto é tema de uma palestra e tem como objetivo trazer novidades para os empresários e líderes na área de desenvolvimento e crescimento humano, e o quanto pode apoiar a dar a volta por cima e sair desse momento de crise.

Os profissionais estão, cada vez mais, "obrigados" a se tornarem parte das organizações. As transformações nas relações trabalhistas nos remetem a empresas com novas e mais enxutas relações hierárquicas, a diminuição do trabalho tradicional, do trabalho em tempo integral e por tempo indeterminado e segurança no emprego. Vê-se um aumento da exigência da participação, capacitação e envolvimento dos colaboradores.

As empresas procuram reduzir cada vez mais o número de trabalhadores diretos, mesmo que isto signifique perda de sua identidade, de qualidade ou até mesmo de prestígio e confiança perante a opinião pública. A grande questão é que poucos profissionais estão aptos ou preparados para atender as exigências do mercado.

O mercado de trabalho está se tornando cada vez mais voraz e as empresa cada vez mais exigentes, buscando profissionais capacitados para ocuparem seus quadros de liderança, profissionais motivados e com boa formação. Cargos e funções têm sido constantemente definido e redefinido em função das mudanças no ambiente e na tecnologia.

Atualmente fala-se em Gestão de Pessoas, ao invés de Recursos Humanos, o que alterou foi a forma de pensar e considerar as pessoas de uma empresa como simples recursos organizados. Hoje o recurso mais importante em qualquer empresa, um capital muito especial, que são os colaboradores, não pode e não deve ser tratado como mero recurso organizacional.

Eles precisam ser desenvolvidos e para isso, temos abaixo duas ferramentas importantes para proporcionar crescimento das pessoas e dos resultados na empresa.

A primeira ferramenta é o feedback. Se observarmos o comportamento das pessoas no ambiente empresarial brasileiro de uma forma geral, notamos que ainda impera um grande medo em relação aos feedbacks e avaliações de desempenho, hoje já utiliza-se o termo forwards que é com foco na solução e no futuro e o programa de desenvolvimento de pessoas.

Postura de coach em vez de juízes. Olhar para o que pode ser mudado em vez de criticar erros do passado pode ser um excelente caminho para ter colaboradores mais motivados e dedicados – e muito menos defensivos.

A outra é tornar o papel do RH estratégico, fazendo Gestão de Pessoas. Essa é uma área que lida e proporciona principalmente, engajamento dos colaboradores ao ambiente e à cultura organizacional, comunicação, gestão de desempenho e estratégia de recrutamento.

Um RH forte tem clareza das competências que as pessoas precisam desenvolver e deixa isso claro para que elas saibam o que fazer para crescer e alcançar os próximos cargos e crescer na vida e consequentemente na empresa.

DIAGNÓSTICO EMPRESARIAL

 Vamos falar um pouco de diagnóstico empresarial! 

Diagnóstico empresarial é uma análise imparcial e prática da sua empresa, do seu negócio; é uma forma de obter informações detalhadas sobre a gestão de negócios, para determinar suas prioridades e definir quais áreas precisam de atenção.

É uma ferramenta recomendada para todas as empresas, independente do segmento ou porte, em mercados altamente competitivos ou aqueles que experimentam uma pressão significativa por causa de um ambiente de negócios incerto, o aumento dos custos, mercados decrescentes, ou desafios internos. É um fato comum que a maioria das empresas está operando abaixo de sua eficiência máxima.

Com o resultado você tem  uma visão abrangente da sua forma de gestão, podendo identificar as oportunidades de melhoria, definir a posição de mercado e estabelecer metas proporcionando crescimento da empresa.

Esta é uma ferramenta que está disponibilizada em nosso site (www.inov9.com.br/#diagnostico), você consegue identificar quais as áreas possui maior maturidade e aquelas em que precisa fortalecer, receberá também ações que podem apoiar no seu direcionamento. Caso necessite de apoio e/ou algo mais direcionado, é melhor entrar em contato e solicitar um consultor especializado (www.inov9.com.br/#contato).

INVESTIR EM VOCÊ!

 “O melhor negócio é você mesmo”. Meu, quantas vezes você já não ouviu essa frase? E acredite, ela é muito real. Talentos, carreira e até mesmo seu progresso nas atividades dependem exclusivamente de uma única pessoa: Você mesmo.

Então, brother, aproveite enquanto ainda é jovem e invista e não deixe que a palavra frustração te assombre no futuro.Claro que isso vai exigir que você abra mão de alguns comportamentos, tipo a balada de toda sexta-feira, mas pense positivo: em longo prazo todas as renúncias que você fizer agora vão te trazer bons retornos.

É aquela velha história, quem se dedica a si mesmo está sempre se renovando e, portanto tem repertório pro que der e vier. Imagino que assim que comecei a falar em investimento você logo pensou em algo relacionado a finanças não? Compra de ações, abertura de uma poupança, compra de imóveis. Cara, são investimentos interessantes, mas isso se você é ligado nessa área de negócios.

Minha ideia é te ajudar em um investimento dedicado a você mesmo, não necessariamente financeiro.

Beleza Roberto, mas e aí, como posso fazer pra investir em mim? Por onde dá pra começar? Fique atento nos seguintes post que irão te trazer dicas simples para investir em você.

Liderança na Atualidade

A cada dia vemos a necessidade de líderes que não só executem processos, mas que formem pessoas e que as vejam não somente como quem proporciona resultados, mas como quem tem talento e um grande potencial. O líder atual abandonou o status de centralizador do conhecimento para, através de sua influência, compartilhá-lo, proporcionando liberdade de pensamento e autonomia das decisões, tanto para a organização como para seus colaboradores.

Ao longo dos anos, as características que formam o líder atual vêm mudando, e uma das capacidades requisitadas é o autoconhecimento e a outra é a de alguém capaz de apresentar habilidades indispensáveis para gerir resultados e ao mesmo tempo, organizar, treinar, motivar e promover os valores e o desenvolvimento de cada colaborador da sua equipe.

A Liderança atual define direções através de uma visão de futuro, engajando os liderados e inspirando-os a superar obstáculos. Os Líderes eficazes não desempenham uma habilidade ou um conjunto de habilidades independente das outras. Eles utilizam simultaneamente várias habilidades.

Hoje em dia, as qualidades de Liderança são reconhecidas universalmente como um elemento-chave em administração. Um bom gestor deve ser por definição, um Líder. Basicamente, o Líder deveria além de servir de exemplo, possuir e, talvez, até mesmo personificar as qualidades esperadas ou requeridas em sua equipe de trabalho.

Sabem por que a maioria dos líderes fracassam? Fracassam aqueles que exercem a Liderança incorretamente e só buscam resultados, sem valorizar a equipe. Para triunfar, é necessária uma capacitação correta, que nos ensine a tomar decisões corretas e significativas para a produtividade e para a equipe. Milhões de Líderes fracassam, não por falta de estudos universitários ou preparação avançada, mestrados ou doutorados... fracassam por haver tomado decisões incorretas.

Os maus Líderes produzem equipes incompetentes, por serem autoritários ou corruptos, atraem e duplicam colaboradores desmotivados, desorganizados, irresponsáveis, cansados ou sonolentos e com péssimos resultados. Por falta de visão ou de supervisão; por haver feito uma péssima seleção e capacitação dos integrantes da equipe; e por falta de motivação ou clareza nas normas e objetivos.

Devido às constantes mudanças globais, as empresas foram forçadas a se reestruturar e a perseguir o que se convencionou chamar de "excelência gerencial". Neste contexto, as habilidades, o conhecimento, as destrezas e eficácia passaram a ser desejadas e mais requeridas na figura que as organizações denominam Líder do século XXI.

De maneira geral, a Liderança é uma atividade que está diretamente ligada às pessoas. E, que para o trabalho seja desenvolvido de acordo com os objetivos propostos pelo Líder, é fundamental que haja uma relação muito grande de confiança entre os envolvidos. Porém, para adquirir essa confiança, o Líder deve se entregar ao desenvolvimento pessoal, de forma que busque continuadamente a atualização e qualificação, pois quando for exigida alguma de suas habilidades, ele deve estar preparado para demonstrar a sua competência.

Há um bom Líder dentro de você, esperando ansioso pela oportunidade de ser desafiado a aprender, a crescer, mudar e servir. 

 

O PODER DA GESTÃO DE PESSOAS

Com o dia a dia corrido nas empresa fica realmente difícil enxergar com clareza os pontos que precisam ser melhorados.

Quando um problema surge, ele precisa ser solucionado rápido e por conta disso muitas vezes não é estudado a fundo o porquê da falha ter ocorrido. No entanto, entender os pontos falhos é o primeiro passo para melhorar os processos e o próprio clima organizacional.

consultoria em gestão de pessoas analiza sua empresa como alguém que olha de fora. Ela presta atenção no clima, nas metas, na comunicação entre colaboradores, nas lideranças etc.

Assim, após um período de observação, o responsável pela consultoria em gestão de pessoas terá em mãos os principais pontos a serem melhorados na organização.

O objetivo é sempre melhorar o andamento da empresa, trabalhando a motivação dos funcionários e o clima organizacional

Agora que os problemas foram identificados, é hora de resolvê-los. A consultoria em gestão de pessoas mostrará o que deve ser feito para o aprimoramento desses pontos fracos.

Por exemplo, se é visto que a empresa precisa aplicar pesquisas de satisfação com seus funcionário, o responsável pela consultoria montará essa pesquisa, testará sua eficácia e explicará aos responsáveis pelo departamento de gestão de pessoas como ela deve ser aplicada. Dessa forma, com o fim da consultoria, o departamento de gestão de pessoas terá conhecimento e autonomia para gerir suas demandas com mais facilidade.

Em caso de empresas que não tenham um departamento de gestão de pessoas, a consultoria pode transmitir as práticas definidas como necessárias aos gestores e líderes diretos.

No entanto, como nem sempre isso é viável financeiramente, investir de tempos em tempos em uma empresa especializada em gestão de pessoas para trabalhar questões pontuais se torna uma boa saída. A consultoria em gestão de pessoas te ajudará a estruturar seu negócio!

O trabalho da consultoria não é apenas ajudar no tempo de trabalho, mas também estruturar os processos e práticas, de modo que o trabalho tenha continuidade após o fim da consultoria. Um boa consultoria em gestão de pessoas entende a empresa no seu íntimo e utiliza essas informações para otimizar pesquisas, trabalhar melhores técnicas motivacionais e cuidar da saúde da empresa.

Ao fim da consultoria, a empresa vê seus processos de gestão de pessoas estruturados, com datas, métodos e ferramentas. Ótimo, não? Em casos de empresas menores, que não possuem um departamento exclusivo para gestão de pessoas, a consultoria pode trabalhar mais pontualmente trabalhando a motivação e o clima.

TENHA UMA EQUIPE DE ALTO DESEMPENHO

O início do ano chegou e sua equipe já começa a dar sinais de cansaço. O verdadeiro valor de qualquer empreendimento está em seus colaboradores. Você pode fazer de tudo para selecioná-los bem, para montar um excelente time, mas algo será inevitável: com o passar do tempo, se você não fizer nada, as pessoas tendem a se acomodar e os resultados tendem a cair. 

Para fazer de sua empresa um negócio sustentável, é preciso haver a conjunção de trabalho e pessoas, times coesos resolvendo problemas. Entretanto, se o negócio é formado por pessoas, que tipo de pessoas devo contratar para trabalhar na minha empresa? Ou, formulando melhor: que COMPETÊNCIAS devem ter as pessoas que trabalham comigo? 

Para formar uma boa equipe, o que é fundamental para garantir a construção de um grande negócio, é achar pessoas certas para os lugares certos. A formação de uma equipe de sucesso começa pela compreensão da necessidade de atrair pessoas com comportamentos mais dinâmicos, flexíveis e de fácil adaptação.

Cabe ao gestor refletir sobre os "lugares certos" que serão ocupados pelas "pessoas certas". Nesta situação, estes lugares dizem respeito às funções críticas para o sucesso do negócio, cresce cada vez mais a necessidade de ter as pessoas certas para administrar o crescimento da empresa.

É importante reunir pessoas que acreditam e vivenciam as mesmas crenças e atitudes que a empresa, consequentemente, teremos pessoas mais felizes e satisfeitas. Equipes de destaque requerem não apenas um forte conjunto de habilidades, mas também uma diversidade significativa, a fim de evitar os riscos da identificação com o coletivo e do pensamento do grupo.

A falta de uma política voltada para a Gestão de Pessoas, no sentido prático, é um dos principais fatores que contribuem para as seleções equivocadas e o não aproveitamento dos talentos existentes dentro da própria organização. Dessa forma, uma política de Gestão de Pessoas deve levar em consideração: estrutura organizacional e responsabilidades bem definidas, processo de seleção e admissão criterioso, treinamento e desenvolvimento constante, plano de desenvolvimento e critérios de avaliação.

Nenhum profissional conseguirá suprir a deficiência gerada pela falta de processos, de políticas, de normas e procedimentos instituídos para todas as áreas e para todos os níveis hierárquicos da empresa.