Oferecemos nosso melhor!

Qualquer pessoa na face da terra se desenvolve através de experiências, vivências e situações das quais revelam-se os resultados que se frutificam em aprendizados. Se sabemos ou não qual é a nossa missão de vida, podemos considerar que nem sempre nos apercebemos dela porque ela se divide e se espalha em múltiplas tarefas no nosso dia a dia.

Quando somos capazes de oferecer ao outro o melhor de nós, o prêmio é nosso! E antes que você comece a questionar porque deveria considerar ser um servidor, lembre-se de todas as pessoas que te tratam bem e você despreza, quantos “bom dia” você não respondeu…

Servir vai além de ser útil. Serviço é gentileza e colaboração. Ser prestativo, paciente e cortês são condutas que nos fazem sentir vivos e nos permite propagar aquilo que nos sobra no íntimo, mas vivemos suplicando aos nossos semelhantes: amor. É fazendo que aprendemos e entendemos nossos valores, alguém precisa dar início ao movimento e para recebermos o que tanto pedimos, precisamos nós mesmos “fabricar” esse pedido, e como se faz isso? Servindo!

Servimos de formas inimagináveis uns aos outros. Seja com gestos, um texto, um conselho, um ouvido atento, uma piada que se conta, um sanduíche que se compartilha, um olhar com presença, ouvir com atenção os idosos, ajudar pessoas em alguma tarefa, abrir a porta para uma dama, se interessar pelos acontecimentos no dia de uma criança, pedir licença a quem limpa o chão que pisamos, sorrir mais, fingir que não sabe alguma coisa, dando oportunidade para que outro tenha espaço para expressar ideias sobre aquele assunto que você pensa que só você domina, deixar de impor verdades, para que as pessoas possam raciocinar como quiserem e por si próprias, elogiar sinceramente, reconhecer as virtudes do próximo, validar a arte dos artistas, admitir opiniões em nossas empreitadas (você não precisa aceitar um conselho, mas ao menos escutá-lo atento, é sinal de educação e respeito), entre infinitas outras…

Desperdiçamos muito tempo tentando encontrar uma grande missão dentro de nós e achamos que tudo o que fazemos é muito pequeno. Se começarmos a entender que temos poderes muito grandes em atitudes que julgamos muito pequenas, veremos que nossos problemas nascem com suas próprias soluções. Não é tão difícil assim doarmos aos outros o que queremos receber. Os ciclos se repetem e os aprendizados ambicionam expandir, não precisamos depender do poder alheio, nós temos todo o poder, se quisermos! Quando cultivamos bons pensamentos, não há como gerar atitudes más.

Tags: Inov9, Consultoria, Modelo de Negócio, Liderança, Consultoria Empresarial, Desenvolvimento, Gestão de Pessoas

 Imprimir  E-mail